terça-feira, 30 de novembro de 2010

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Encontro para crianças com Diabetes-RJ

Igor, Dr Jorge (Martagão Gesteira/Fundão) e sua filhinha
Este foi o primeiro encontro para crianças com Diabetes que participamos, vocês não tem noção de como o Igor ficou ansioso, eu me assustei com a Glicose 417mg/dl, isso sem comer, as vezes brinco que ele se alimenta de emoção. Graças a Deus chegando em casa voltamos a números menores de 120 antes das refeições, mas foi um susto já que ele apresentava alterações nos números desde o dia anterior, tudo por conta da ansiedade.
Igor namorando a bomba de infusão
Neste encontro houve uma apresentação da  Paradigma 722® lógico que o Igor não ia perder a oportunidade de olhar bem de perto, achei que ele fosse ficar mais encantado, mas ele sabe que isso pra nós é a longo prazo, como dizem os médicos, em time que está ganhando não se mexe, ele raramente tem a necessidade de insulina de ação rápida então 1 aplicação por dia é melhor que a bomba de infusão, sem contar que até chegarmos a uma conclusão de doses seguras levaria tempo, a bomba de infusão dispensa o uso da basal, isso eu não sabia, é usado apenas a insulina de ação rápida.
Mas o que nos encantou foi o "monitor continuo de glicose", isso sim, resolveria nossos problemas de imediato, tudo porque nosso maior medo e o que limita um pouco a nossa liberdade é a assombração da hipoglicemia, o monitor contínuo de glicose enviam um sinal para uma espécie de pager indicando quando seus níveis de glicose estão muito altos ou muito baixos e rapidez com que estão mudando. Isto irá permitir que o Igor sozinho resolva o problema, imagine, ele brincando ter que parar, lavar as mãos, secar, medir e depois corrigir, sem contar que ele não tem sintomas de hipo, agora imagine ele ouvir um sinal pegar qualquer coisa e comer e continuar brincando... Sem sombra de duvidas muito melhor. Vou pesquisar preços, se existe teste como a bomba de infusão e depois escrevo sobre isso. É promessa.


Crianças com o animador da festa
O Igor amou a festa, já quer outra, o único ponto negativo do evento foi o pouco tempo que todos passamos juntos, nem deu muito tempo para as crianças interagirem umas com as outras, os filhos das minhas novas amigas interagiram melhor, já pre adolescentes, em idades mais próximas.
Acho fantástico essa coisa chamada empatia, vi três meninos destacados e brinquei com eles, não queriam se misturar com as crianças, rsrsrsrs, entendo bem, tenho um desse em casa, de cara gostei muito dos três, de repente me apresentam, o JP da Nildys, o JP da Elaine e o Arthur(xará do meu filho primogênito) da Lucinha. Fantásticos!!!

Educadora Física Ester Pinto-Diabest, depoimento sobre bomba de infusão
Elaine, Lucinha e Eu
Vocês creditam que ambas fora sorteadas? Uma com um ursinho que vem com um glicosimetro de acessório a outra um glicosimetro brezze 2, e eu nada!!! Só um comentário, rsrsrsrs, o ursinho meus machistas reclamariam até não poderem mais e o Brezze ja tenho, fica o link para promoção de fitas para Brezze2.
Nildys e Eu
A Nildys é a mais nova mamãe do time, ainda se adaptando, boa sorte!!! Ela também já tem um Blog:  Doce dia-dia

Meninas amei conhecer vocês!!!!


segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O Diabetes e a desinformação.




Ontem foi o Dia Mundial do Diabetes, pra mim foi um dia triste, a midia os orgãos governamentais simplesmente ignoraram este dia, o objetivo desta data, que é a informação e prevenção ao Diabetes.
Aqui no Rio, o prefeito resolveu fazer o viradão esportivo, não menos importante mas tão importante quanto, já que as previsões para novos casos de diabetes é assustadora. Sem contar que o Rio é campeão em amputações como sequelas do Diabetes, investir em prevenção e informação, é investir em saúde, investir no SUS.
Mas o que me deixou mais triste, foi um comentário que recebi neste vídeo acima, ele foi feito com o objetivo de estimular a Vivi a comer mais legumes e verduras, que é indispensável a dieta do diabético. Não sei se alcancei o objetivo, mas valeu a pena, porém um diabético provavelmente descontrolado resolveu critica-lo, descontrolado porque a alta da glicemia causa irritabilidade e agressividade, única explicação para alguém comentar algo de forma negativa sem saber a que se refere. O comentário foi o seguinte:

"pow ....desculpa mais,esse sensasionalismo idiota c/a diabetes é muito chato....
existem formas de controle com UR/ em que essa criança poderia comer outros alimentos de acordo c/ sua vontade,possuo diabetes à13 anos conheço de tudo sobre o assunto ....observem que a criança parece nem ter um bom "apetite"...
Controlar sim e sempre, mas com essas limitações exageradas ,é de acabar com qualquer diabético,...me sentir no século xx ao ver o video,porém cada um com sua forma de pensar*"


Tal pessoa se identifica como diabético e conhecedor profundo do assunto, há controversias, um conhecedor do assunto saberia que se trata de contagem de carboidratos, um conhecedor do assunto saberia que mesmo sem apetite um insulino dependente tem que fazer as refeições caso contrario terá uma hipoglicemia severa, quanto a liberdade na alimentação, meu filho tem, ele escolhe o que vai comer, mas a quantidade de carboidratos é predefinida, ou será que tal pessoa come pizza no almoço? ou batata frita com macarrão? ou será que ele sugere miojo? Sei lá é cada uma que me aparece......
O comentarista do vídeo termina dizendo que cada um tem sua forma de pensar, NÃO, cada um tem uma maneira de controlar seu diabetes, cada um tem seus objetivos e os objetivos médicos diante dos diabetes.
Os meus objetivos é que o Igor tenha uma vida normal, "saudavel, e sem sequelas, o objetivo dos médicos é que ele nunca chegue a próxima refeição acima de 120mg/dl, que a Hemoglobina glicada seja inferior a 8,0%, que ele não tenha muito episódios de hipoglicemia e principalmente que ele se desenvolva fisicamente dentro da normalidade.
Não sei quais são as metas desse cara, muito menos quem ele é, então resolvi ignora-lo e deletar tal comentário.
O que me deixa mais triste, não é a desinformação das pessoas que não tem diabetes, e sim dos próprios diabéticos. Vou fazer uma lista do que os diabéticos fazem que me deixam irritada ou triste:
  • Quando me criticam por deixar meu filho comer um doce.(fazemos contagem de carboidratos e temos a insulina de Ação rápida)
  • Quando relacionam o diabetes do meu filho a possibilidade dele ter comido muito doce.
  • Quando teimam comigo que um dia meu filho não vai mais precisar de insulina.
  • Quando se comparam ao meu filho como "coitados".
  • Quando criticam a quantidade de dextro por dia.
  • Quando dão certeza de que é possível controlar apenas com alimentação.
  • Quanto me criticam por eu não aderir aos tratamentos naturais em substituição a insulina.
  • Quando falam na frente do meu filho que a vida com diabetes é horrível.
Poderia listar muito mais, mas o que todo diabético deve saber é que:
  •  "O TRATAMENTO É INDIVIDUAL", o que funciona pra um pode não funcionar para outro.
  • Quem trata de diabetes é ENDOCRINOLOGISTA.
  • Que o colesterol interfere diretamente no controle da glicemia.
  • Consumir frutas. legumes e verduras é indispensável.
  • Que fazendo contagem de carboidratos pode-se comer de tudo, inclusive doces.
  • Que a insulina de ação rápida é para corrigir a glicose e não a gula.
  • Que diabético obeso ou sedentários tem mais chances de desenvolver doenças cardíacas.
  • Que é possível viver bem e ser feliz controlando o diabetes.

Que tipo de diabético ou mãe de diabético você é?
Você acha que seu tratamento é o único que funciona?
Nós somos felizes, muito felizes, tem dias em que é como se o Diabetes não existisse em nossas vidas, lidamos com ele de uma forma tão natural que quando ele mostra a sua verdadeira face nos surpreendemos.





terça-feira, 9 de novembro de 2010

D-Blog Day sobre Diabetes



Dia D-blog foi iniciado em 09 de novembro de 2005 durante o mês da consciênciado Diabetes, para ajudar a unir os blogueiros diabéticos e criar a consciência sobre o diabetes.O tema deste ano é: 6 coisas que você quer que as pessoas saibam sobre o diabetes.


São tantas as informações que acho necessária para as pessoas a minha volta sobre diabetes, que daria um livro, desde que o Igor foi diagnosticado, fui percebendo que muita coisa sobre diabetes que se ouve falar nada mais são do que mitos. A grande verdade é que é possível viver bem e feliz controlando o Diabetes.
Vou Listar 6 pontos que acho importante as pessoas saberem.

  1. Diabetes tipo 1 ou diabetes Juvenil é uma doença auto imune.Não existem culpados quando uma criança é diagnosticada com Diabetes, ela simplesmente acontece. A Criança não tem diabetes porque comeu muito doce, ou deixou de praticar exercícios.
    O diabetes Tipo 1 aparece como resultado de uma destruição das células beta produtoras de insulina por engano, pois o organismo acha que são corpos estranhos. Isso é chamado de resposta auto-imune. Este tipo de reação também ocorre em outras doenças, como esclerose múltipla, Lupus e doenças da tireóide.
    Os pesquisadores não sabem exatamente por que isso acontece. No diabetes, porém, encontram-se vários fatores que parecem estar ligados ao diabetes tipo 1. Entre eles incluem-se a genética, os auto-anticorpos, os vírus, o leite de vaca e os radicais livres do oxigênio.
    Fonte: http://www.diabetes.org.br/diabetes/tipos/dm1.php
  2. Diabetes Emocional não existe.
    O que pode acontecer é um descontrole glicemico maior por conta do estresse e outros fatores emocionais, mas isso não significa que a pessoa só é diabética quando tem um fator emocional envolvido, a pessoa é DIABÉTICA é ponto.
    "Não existe diabetes emocional. A doença pode, sim, ser desencadeada por um problema de ordem psíquica, porém, somente em quem apresenta condições para issoDurante uma situação de tensão emocional, o corpo libera hormônios, como a adrenalina e o cortisol, que têm ação contrária à insulina" explica Marcos Tambascia, professor de endocrinologia da Universidade Es tadual de Campinhas (Unicamp) e presidente da SBD
  3. Evitar açúcar significa controlar o diabetes. 
    Não. Além de alimentação saudável e atividade física, o controle pode ser feito por meio de medicações orais, para aumentar a produção ou melhorar a ação da insulina, e reposição de insulina, conforme a indicação médica individualizada.
    Muita gente acredita que um diabético controlado é aquele que apenas não come açúcar, isso é um engano, frutas, carboidratos e gorduras também se transformam em glicose, consumir frutas em excesso pode causar um descontrole glicemico.
  4. Produtos "diet" são feitos para diabéticos mas NÃO podem ser consumidos a vontade.
    Nem tudo que é diet é bom, alguns produtos compensam o açúcar com gorduras e no final das contas continuamos na mesma, mesmo que o produto seja diet mais contenham outros ingredientes que se transformam em glicose, não deve ser consumido a vontade.
  5. Valorize o colorido das refeições.
    Folhas verde-escuras: Agrião, chicória e rúcula ajudam a reduzir a gordura abdominal e são fontes naturais de ferro e iodo, minerais deficientes nos diabéticos. 
    As verduras e legumes crus, são, principalmente, fontes de fibras, vitaminas e minerais. Alguns legumes que se comem cozidos fornecem, além desses nutrientes, carboidratos, ou seja, podem ser considerados alimentos reguladores e energéticos, esses devem ser consumidos com moderação. Verduras e legumes devem estar presentes nas duas principais refeições do dia, crus e cozidos.
    ALIMENTOS DE CONSUMO LIVRE: Alface, acelga, agrião, broto de feijão, beringela, aspargos, aipo, bertalha, repolho, palmito, abóbora d'agua, aipo, nirá, brocolis, chicória, coentro, cebola, cebolinha, salsa, espinafre, hortelã, jiló, couve, couve-flor, pimentão, pepino, rabanete, tomate, maxixe, limão, mostarda, alho, chás como erva-doce, hortelã, capim-santo, camomila.
    Ingredientes suficientes para se caprichar na salada, saciar a fome e manter um bom controle glicemico.
  6. Ainda não há cura para o diabetes.
    Porém, estão sendo realizados estudos que, no futuro, podem levar à cura. Para o diabetes tipo 1, está sendo estudada a terapia com 
    células-tronco em pacientes recém-diagnosticados. Já para o diabetes tipo 2, os estudos com a cirurgia de redução de estômago (gastroplastia) têm mostrado aparentes bons resultados, mesmo em pacientes que não estão acima do peso. Salienta-se que esses métodos ainda são absolutamente experimentais
    .

    Enquanto isso, o que todo diabético deve fazer é seguir as recomendações medicas, Aguardar a cura sem sequelas é o nosso lema. não sou diabética, sou codiabetica, mãe de um menino maravilhoso portador de diabetes tipo1, que tem consciência de que de nada vai adiantar a cura se ele não estiver controlado.


    VAMOS CONTROLAR O DIABETES AGORA!!!!!!





Compartilhe |

domingo, 7 de novembro de 2010

Novas adaptações.


Depois de 1 ano e 4 meses de diabetes, chegamos ao impasse de novas mudanças.
Primeiro é quanto ao colégio, não dá mais pra ele continuar estudando a tarde, está afetando demais o controle glicemico.
Sempre chega a noite com altas glicemicas e não dá pra corrigir como rigor por conta da possibilidade de hipoglicemia de madrugada.
Já decidimos para o Colégio que ele vai, está todo feliz, vai ter uma enfermeira a disposição, acredito que ele fique mas seguro sem contar que tem outra criança com diabetes no colegio, ele gostou disso.
Outra adaptação, não menos importante, é quanto a minha vida pessoal, desde que o diabetes surgiu, eu tenho deixado de lado muitos projetos pessoais, eventos, tenho deixado de me divertir, não tenho muito tempo livre pra mim.
Estamos nos organizando de modo que isso seja possível, é difícil quando se é o único cuidador de uma criança com diabetes. Impor que outras pessoas da familia participem do tratamento é estranho, no começo eu esperava que fosse voluntariamente, mas hoje eu tenho em mente que não posso continuar com essa responsabilidade só pra mim, imagine se algo me acontece? O que acontece com meu filho na sequencia?
A rotina é cansativa, e sem lazer fica muito mais cansativo, não tem recarga de energia, não tem descontração.
Hoje estamos totalmente adaptados a rotina do controle do diabetes, ela acontece naturalmente, muitos se surpreendem com a autonomia do Igor e com a maneira que lidamos com tudo, aplicar insulina, fazer o dextro mesmo que em publico não nos afeta em nada, infelizmente afeta alguns que assistem a cena.


Ontem fomos numa festinha infantil, imagine festa infantil com chuva numa casa com quintal... Tinha uma mãe enlouquecida, apavorada coma possibilidade da filha pegar uma gripe, e reclamou tanto que estava começando a me incomodar... Depois de um tempo correndo e pulando la vem o dextro:
- Ele é diabético?
-É sim.
-Você não tem medo dele pegar uma pneumonia?
- Chega uma hora em que temos que decidir entre viver e ficar com medo de viver pra não ficar doente, se eu tiver esse medo meu filho não vive. 
- Mas minha filha é muito alérgica.
- Meu filho também, é alérgico a poeira, mudança do tempo, pelo de animal, antibiótico, dipirona e diabético, só que hoje ele veio se divertir com um amigo.
O papo se encerrou assim, a pobre menina finalmente foi liberada para brincar, a mãe não sei se por vergonha ou preconceito, isolou-se num canto da festa. Eu não tenho medo do Diabetes, eu sei exatamente o que fazer para controla-la.


Bom, chegou a hora de retomar muita coisa que ficou de lado por todo esse tempo, tenho ficado afastada do blog por conta dessas novas adaptações, mudar é cansativo e me tira um pouco a inspiração.


Em breve teremos um evento para crianças com Diabetes no Rio de Janeiro e espero encontrar mães que leiam meu blog por lá, todas as informações encontram-se no post anterior, não esqueçam de vestir azul no dia 14 de novembro!!!!